Mendonça vai intensificar ações para o comércio recuperar perdas causadas pela pandemia da Covid-19

Mendonça vai intensificar ações para o comércio recuperar perdas causadas pela pandemia da Covid-19

O candidato a prefeito do Recife pelo DEM, Mendonça Filho, afirmou nesta terça-feira (20) que ao assumir a prefeitura vai intensificar ações que estimulem a recuperação do comércio diante das perdas causadas pela pandemia do novo coronavírus. “Vamos simplificar e desburocratizar a legislação para estimular e valorizar o empreendedorismo e o comércio, reduzindo a alta carga de taxas e impostos, que são a marca registrada das gestões do PSB e sufocam o desenvolvimento econômico do Recife”, declarou.

Durante um encontro realizado hoje com representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas do Recife (CDL), o democrata falou sobre os entraves que freiam o crescimento da economia na capital pernambucana, bem como as propostas mais prioritárias do plano de governo da aliança “Recife Acima de Tudo” (DEM, PSDB, PTB e PL). Ao lado da candidata a vice-prefeita na chapa, Priscila Krause, Mendonça analisou o atual cenário do comércio, que aos poucos tenta recuperar os danos causados pelas medidas de isolamento social para mitigar o avanço da pandemia.

Segundo o democrata, a nova gestão deverá atuar de maneira dinâmica e objetiva para que o setor volte a crescer. Para isso, serão necessárias parcerias entre a prefeitura e os órgãos ligados ao comércio no sentido de estimular a abertura de novos negócios, capacitar mão de obra e criar iniciativas inovadoras para que o segmento reduza os prejuízos impostos desde o início da pandemia e volte a ser pujante. Dentre essas ações, destacou Mendonça, está a recuperação e reordenação do Centro do Recife.

“O Centro do Recife, infelizmente, perdeu a sua tradição de grande local de comércio, pois está abandonado, mal tratado, um lugar que afasta os consumidores e turistas. O centro é a alma de uma cidade, mas quando ele perde a sua identidade só há lugar para a violência e o abandono. Nós vamos mudar essa triste realidade e devolver essa alma histórica ao Centro do Recife. Quem vive do comércio será tratado com dignidade e igualdade, pois o diálogo é o melhor caminho para transformar o Centro, com uma nova identidade que resgate a sua tradição”, ressaltou.

Mendonça também pontuou que somente um esforço conjunto entre o poder público e os representantes do segmento poderá reverter os prejuízos enormes causados pela pandemia. Apenas nos primeiros 15 dias do mês de março, quando foi imposto o isolamento social, o comércio em Pernambuco sofreu perdas de R$ 1,11 bilhão, segundo dados da Confederação Nacional do Comércio (CNC), ficando em penúltimo lugar entre os dez estados avaliados, à frente apenas do Amazonas. Na avaliação da CDL-Recife, mesmo sem números consolidados, estima-se que 10% das lojas podem não conseguir retomar suas atividades após os impactos da pandemia.

O democrata também destacou que uma intervenção urbanística nos bairros de São José, Santo Antônio, Santo Amaro e do Recife, junto a parcerias com o Porto Digital, por exemplo, farão essas regiões se recuperarem mais rápido dos prejuízos causados pela Covid-19. “Nós vamos recuperar o Centro com uma intervenção radical, promovendo a geração de emprego, habitação em prédios abandonados e trazendo entes públicos, como, por exemplo, os cursos superiores do IFPE, com cerca de dois mil estudantes, para que o local volte a ter vida. Com essas e outras ações e operações privadas revitalizadas, a gente vai gerar empregos, preservando a limpeza e cuidando da questão da segurança pública, para que o Centro exerça seu papel de protagonista no Recife”, declarou.

Mendonça também relatou compromissos que pretende implementar no setor comercial ao assumir a prefeitura, como a revogação de leis que atrapalham o empreendedor na geração de emprego e renda, o incentivo à aplicação da Lei de Liberdade Econômica, sancionada em 2019, a atração de investidores por meio de Parcerias Público-Privadas (PPPs) e Operações Urbanas Consorciadas em áreas interesse estratégico, além de estímulo a renegociação de débitos entre agentes financeiros e comerciantes, permissão da exploração privada de empreendimentos em parques e praças, e programas de fortalecimento da mulher empreendedora e de inserção qualificada da mulher no mercado de trabalho.

Foto: divulgação/Guga Matos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *