Toque de recolher em 63 municípios mostra incompetência do Governo de Pernambuco na gestão da pandemia

Toque de recolher em 63 municípios mostra incompetência do Governo de Pernambuco na gestão da pandemia

Coluna do Diego Lagedo: A pandemia de Covid-19 já vai completar um ano no Brasil e o Governo de Pernambuco continua emitindo sinais de incompetência na gestão da crise. A mais nova medida mirabolante adotada pelo Governo para conter a pandemia em Pernambuco foi estabelecer um lockdown noturno em 63 municípios do Agreste, Sertão e Mata Norte. Entre as 20h e as 5h da manhã do dia seguinte, apenas estabelecimentos considerados essenciais poderão funcionar. Se, por um lado, faz sentido que se proíba a realização de festas e outras formas de aglomeração, seja no horário que for, por outro, não faz o menor sentido estabelecer que um supermercado, uma loja de roupas ou um shopping feche mais cedo. O único efeito que o Governo de Pernambuco irá conseguir é o de concentrar um maior número de pessoas que precisa ir a esses lugares em um menor período de tempo. Fora isso, não precisa ser médico para saber que o que Pernambuco precisa é de mais leitos de UTI, de um trabalho de conscientização e de políticas públicas efetivas para promover o distanciamento social. Não se combate uma pandemia apenas através de decretos ou fechando o comércio. O Governo já não fala mais em plano de reabertura, mas sim de fechamento, não esclarece em qual etapa estamos e não demonstra uma clara estratégia de combate à pandemia. A sensação que a equipe de Paulo Câmara passa é a de que o combate ao vírus está sendo feito através do improviso.


Humberto Costa: O senador Humberto Costa assumiu a Presidência da Comissão de Direitos Humanos e legislação participativa do Senado. Nos bastidores, fala-se que o PT pode usar a Comissão para tentar constranger o Governo Bolsonaro, convocando ministros para prestarem esclarecimentos.

Humberto Costa 2: O STF arquivou o inquérito no âmbito da lava-jato que tinha o senador Humberto Costa como alvo. O inquérito havia sido aberto com base em delação de um ex-diretor da Petrobras que acusou Humberto Costa de ter sido beneficiário de R$ 1 milhão na campanha eleitoral em 2010.


Geraldo Julio: Nos últimos dias para o fim do mandato, a gestão de Geraldo Julio realizou a compra de um galpão no Cabo de Santo Agostinho no valor de R$ 12 milhões por dispensa de licitação. A compra foi suspendida liminarmente pelo TCE, mas o que chama mais atenção é que o vendedor do imóvel é um ex-deputado federal de Alagoas e que já foi filiado ao PSB.


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábado.

Foto: Governo de Pernambuco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram