Vacina e recuperação econômica definirão a reeleição de Bolsonaro em 2022

Vacina e recuperação econômica definirão a reeleição de Bolsonaro em 2022

Coluna do Diego Lagedo: Os últimos números apresentados pelo Governo Federal quanto à vacinação e a recuperação econômica são extremamente otimistas. No campo da Economia, o Brasil parece já ter saído da crise gerada pela Pandemia. O PIB brasileiro já chegou a patamares pré-pandemia e a previsão é que a economia brasileira cresça 4% nesse ano. Além disso, a geração de empregos no país segue a todo vapor, mesmo que a pandemia ainda não tenha acabado. Já a distribuição de vacinas começou a se acelerar muito e a previsão é que toda a população adulta do país seja vacinada até o final do ano. Esses dois temas são centrais para definir se o presidente Jair Bolsonaro terá condições de se reeleger em 2022. Caso entre no próximo ano com os problemas da Pandemia resolvidos, Bolsonaro poderá unir o seu eleitorado fiel e terá plenas condições de disputar os eleitores de centro. Para isso, o presidente deve lembrar aos eleitores o perigo que a volta de Lula e do PT representam para o país.


Governo de Pernambuco: O governador Paulo Câmara (PSB) exonerou o secretário de Defesa Social Antonio de Pádua por sua responsabilidade na atuação da PM na manifestação contrária a Bolsonaro. Paulo Câmara já havia substituído o comandante da PMPE e Pádua tentava sustentar a narrativa de que a responsabilidade do ato tinha sido exclusiva da polícia, mas acabou caindo nessa sexta-feira (04). Em seu lugar, assumiu Humberto Freire, que era o secretário executivo da pasta.

SDS: Na apuração da conduta da PMPE na dispersão da manifestação contrária a Bolsonaro no Recife, a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco anexou vídeos que mostram os manifestantes depredando patrimônio público e privado e confrontando a polícia.

Boulos: Em visita ao Recife, o pré-candidato a presidente pelo PSOL e líder do MTST, Guilherme Boulos, participou de atos públicos promovidos pelas duas instituições. Boulos, que acusa Bolsonaro de aglomerar e de não ser responsável em período de pandemia, acabou realizando aglomerações em ambos os atos. Para justificar, ele disse que o presidente é pior que o vírus. A mudança no discurso da esquerda mostra que a preocupação com a pandemia não passava de politicagem.

Governo Federal: Para reforçar a recuperação econômica, o Governo Federal abriu uma linha de crédito de R$ 5 bilhões para financiar micro e pequenas empresas. O empréstimo pode ser usado para pagar salários, aluguel e compra de máquinas, mas não poderá ser usado para pagar lucro e dividendos.


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábado.

Foto: Alan Santos/PR.

Instagram