Esquerdistas torcem pela Pandemia para derrubar Bolsonaro

Esquerdistas torcem pela Pandemia para derrubar Bolsonaro

Coluna do Diego Lagedo: Em um grupo WhatsApp da esquerda, um militante compartilhou uma notícia da CNN com a seguinte manchete: “Brasil recebe a antecipação de 3 milhões de doses da Janssen na próxima quinta”. Em vez de comemorar a chegada de mais vacinas para o país, o militante comentou: “Bozo [Bolsonaro] vai sair de herói em 2021. Vacina, economia, taça da Copa América. Dólar caindo”.

Esse pensamento não é raro no meio da militância esquerdista. Tudo que acontece de bom no país causa preocupação, pois dificulta a volta da esquerda ao poder. Por outro lado, não é difícil achar quem torça pelo vírus no estilo do “quanto pior, melhor”.

Ainda que nem todo militante dos partidos de esquerda admita o que pensa em público, esse pensamento já foi externado pelo líder máximo da esquerda brasileira: “Ainda bem que a natureza, contra a vontade da humanidade, criou esse monstro chamado coronavírus porque esse monstro está permitindo que os cegos enxerguem”, disse Lula no começo da Pandemia.

Nem durante a pior crise sanitária da história do país a esquerda deixa a politicagem de lado e pensa no que é melhor para o povo. Por isso que, de uma hora para a outra, a esquerda deixou de defender o isolamento social e foi às ruas repetindo o mantra “Bolsonaro é pior que o vírus”. Nada é pior do que esse vírus!

O mais desolador é ver que muitos ainda acreditam na velha ladainha da ideologia vermelha que deveria ter caído junto com o Muro de Berlim.


Alepe: O deputado Alberto Feitosa (PSC) protocolou um pedido de CPI na Alepe para apurar o responsável pela ordem que a PM recebeu para dispersar a manifestação contrária a Bolsonaro no Recife. Feitosa já está coletando as 17 assinaturas necessárias para a instauração da Comissão, mas a esquerda parece relutante em abraçar a ideia. Será que a esquerda na Alepe quer mesmo saber quem deu a ordem para dispersar os manifestantes? Caso o autor tenha sido um membro do núcleo duro do PSB ou o próprio governador, a revelação pode dificultar a aliança entre o PT, o PSB e os demais partidos de esquerda em 2022.

Pesqueira: O secretário de Articulações de Pesqueira, Wellington Guenes, foi assassinado a tiros em frente à Prefeitura após sair da festa do prefeito interino Bal de Mimoso (Republicanos). Ainda não se sabe o motivo do homicídio.

Antonio Coelho: O líder da oposição na Alepe, Antonio Coelho (DEM), criticou a hipocrisia do prefeito do Recife. Quando deputado federal, João Campos (PSB) votou contra o projeto da reforma da previdência do Governo Federal. Porém, a sua gestão enviou um projeto de reforma da previdência municipal que aumenta a idade para a aposentadoria e o percentual da contribuição dos servidores.

Igrejas: O líder da oposição na Câmara do Recife, Renato Antunes (PSC), cobrou que o Governo de Pernambuco permita a reabertura dos templos religiosos. Sobre as restrições decretadas por Paulo Câmara, Renato disse: “A gente entende que é uma afronta à premissa constitucional que garante a todo cidadão a liberdade religiosa”.


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábado.

Foto: reprodução/Facebook.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram