Ameaça do MST a Feitosa em frente à Alepe atenta contra a Democracia

Ameaça do MST a Feitosa em frente à Alepe atenta contra a Democracia

Coluna do Diego Lagedo: Já é mais do que sabido que a esquerda pode tudo no Brasil. Violência, ameaças, incitação à violência e aglomerações na Pandemia são atos que a esquerda pratica livremente. Nos raros casos que algum militante ou parlamentar de direita passa do ponto, vai parar na cadeia e sente todo o peso do aparato estatal e midiático nas suas costas. Nada mais do que justo que o tratamento fosse igualitário para ambos os casos, mas não é.

O MST fez uma aglomeração em frente à Alepe na última segunda-feira (21) e ameaçou invadir a casa de um deputado estadual. O motivo? O deputado Coronel Alberto Feitosa (PSC) pediu vista de um projeto de lei de autoria do Juntas (PSOL) que quer suspender as reintegrações de posse durante a Pandemia. O ato de Feitosa suspendeu a tramitação do projeto.

Com gritos de “Ô, seu Feitosa, preste atenção: a sua casa vai virar ocupação”, os bárbaros do movimento anacrônico dos Sem Terra tentaram intimidar um deputado simplesmente por exercer o seu trabalho, que é representar seu eleitor dentro da legalidade. E o pior, sem pudor nenhum, para que todos pudessem ver, em frente à Assembleia Legislativa de Pernambuco.

A Constituição Federal garante que a casa é asilo inviolável do indivíduo. Além disso, o Esbulho Possessório está tipificado no Código Penal. Se ameaça análoga tivesse sido feita contra deputado de esquerda, já estaria no noticiário nacional e os responsáveis seriam alvos do Ministério Público. Mas ninguém espera que esse caso tenha o mesmo tratamento dado à esquerda.

Sem dúvidas, o ato pode ser classificado como um atentado contra a Democracia. Até quando a balbúrdia vai reinar em Pernambuco?


Hipocrisia: O prefeito do Recife, João Campos (PSB), votou contra a Reforma da Previdência no período que esteve como Deputado Federal. Porém, seu projeto de reforma previdenciária no Recife aumenta a idade para a aposentadoria e a alíquota de contribuição dos servidores do município. O projeto foi aprovado em primeira votação na Câmara do Recife após dez horas de discussões. Foi a sessão mais longa da história da Casa de José Mariano.

Vacinas: O Governo de Pernambuco e a Prefeitura do Recife estão escondendo o Governo Federal na divulgação das informações sobre a vacina. O Governo estadual divulgou a chegada de um novo lote da AstraZeneca, mas quem mandou? A PCR disse que vacinou mais de 50% da população adulta, mas de onde vieram as vacinas? Nem um piu. Cem por cento das vacinas aplicadas em Pernambuco foram financiadas e distribuídas pelo Governo Federal, esse mesmo comandado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Ipojuca: Por falar em vacina, a Prefeitura do Ipojuca lidera o percentual de aplicações dos imunizantes contra a Covid-19 na Região Metropolitana do Recife. De todas as vacinas recebidas, 95,8% já foram aplicadas. A título de comparação, o Recife aplicou 88,2% das vacinas e Araçoiaba está na lanterna, com 53,8% das vacinas aplicadas.

Bolsonaro: Na cerimônia de formação dos novos sargentos da Aeronáutica em Guaratinguetá (SP), o presidente Jair Bolsonaro defendeu que é obrigação dos militares defender a liberdade do povo brasileiro: “Estou aqui, hoje, vendo uma garotada que se espalha pelos quatro cantos do Brasil para levar patriotismo e dedicação às cores de nossa bandeira”, disse Bolsonaro. “E a obrigação maior de todos nós militares, além de fazer cumprir a nossa Constituição, é garantir a nossa liberdade; aquilo que realmente nos move, nos dá alegria e prazer”, concluiu.


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábado.

Foto: reprodução.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram