Reforma da Previdência do Recife mostra que João Campos foi demagogo como deputado

Reforma da Previdência do Recife mostra que João Campos foi demagogo como deputado

Coluna do Diego Lagedo: Como deputado federal, o atual prefeito do Recife, João Campos (PSB), não só votou contra a Reforma da Previdência do Governo Federal como foi ferrenho crítico do seu modelo.

“A reforma da Previdência do jeito que está apresentada pelo Governo é muito cruel com o povo, com o nordestino e com quem mais precisa de um Estado justo e eficiente”, disse o então deputado João Campos em um discurso contrário à reforma feita pelo Governo Bolsonaro.

O tratamento que João Campos deu ao tema como prefeito foi muito diferente. No mais clássico modus operandi do PSB, a gestão de João Campos “tratorou” os dissidentes na Câmara dos Vereadores e aprovou a reforma previdenciária, de autoria do prefeito, em regime de urgência.

Com a aprovação em dois turnos da reforma, os servidores do Recife passarão a se aposentar mais tarde e terão que contribuir com uma alíquota maior para sustentar a providência.

A discussão não é se a reforma era necessária ou não, mas o tratamento dado ao tema pelo prefeito do Recife mostra que ele foi um demagogo quando se posicionou contra o tema na Câmara dos Deputados.


Alepe: O deputado Coronel Alberto Feitosa (PSC) esteve protocolou uma notícia-crime contra os militantes do MST e MTST, dentre outros movimentos, que o ameaçaram em frente à Alepe. O deputado pediu vista de um PL de iniciativa de uma deputada do PSOL que visa suspender reintegrações de posse durante a Pandemia. O ato desagradou os movimentos de esquerda, que, em frente à Alepe, afirmaram que iriam ocupar a casa do deputado.

Economia: Pela primeira vez em mais de um ano, o dólar voltou a fechar o dia valendo menos que R$ 5,00. A queda da moeda evidencia a retomada da economia brasileira após a crise da Pandemia. O Mercado Financeiro já prevê que a economia brasileira irá crescer 5% em 2021.

Petrolina: O prefeito Miguel Coelho (MDB) anunciou a criação de um auxílio emergencial para os profissionais impedidos de atuar no São João de Petrolina. O benefício irá atender a artistas, garçons e vendedores ambulantes. Além disso, o prefeito também deve anunciar um novo auxílio em breve, que irá atender outra categoria carente.


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábado.

Foto: Rodolfo Loepert/PCR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram