Aumento da conta de água é mais uma prova do desprezo do PSB com os pernambucanos

Aumento da conta de água é mais uma prova do desprezo do PSB com os pernambucanos

Coluna do Diego Lagedo: Já é de conhecimento geral que o PSB está há tanto tempo no poder em Pernambuco que já se acha dono da máquina pública. Os socialistas, que têm uma notória ânsia pela arrecadação de taxas e tributos, não perdem a oportunidade de arrecadar ainda mais. Nesse quesito, os pernambucanos são a galinha dos ovos de ouro que sustentam o Estado.

Porém, o interesse do PSB em arrecadar impostos não se reflete na prestação de serviços de qualidade para a população. Muito pelo contrário, o Governo de Pernambuco, sob a gestão de Paulo Câmara, presta serviços de péssima qualidade do litoral até o Sertão.

A mais nova prova da insensibilidade do PSB com o sofrimento do povo de Pernambuco, principalmente durante a Pandemia, veio com o anúncio do segundo aumento da conta de água no estado apenas em 2021, que será de 11,9%. Somando a conta de água com a taxa de esgoto, que dobra o valor, a taxa mínima da Compesa para as residências deve passar dos R$ 100,00. O valor cobrado é extremamente absurdo para um estado em que a falta de água é uma constante na maioria das casas.


Fundão: O presidente Jair Bolsonaro anunciou que deve vetar o aumento de R$ 5,7 bilhões no Fundão Eleitoral aprovado pelo Congresso Nacional. O veto é um clamor da sociedade, mas deve gerar uma grande dor de cabeça para Bolsonaro, tendo em vista que é do interesse dos deputados e senadores.

Bolsa Família: Bolsonaro também se manifestou sobre o novo programa que deve substituir o Bolsa Família e o Auxílio Emergencial. Segundo o presidente, o valor do novo benefício deve ser de R$ 300,00.

Exército: Em um encontro que reuniu os representantes dos poder Executivo, Legislativo e Judiciário de Pernambuco, além dos representantes do Ministério Público e do comandante militar do Nordeste, foi discutida e defendida a vinda da nova Escola de Sargentos do Exército para Pernambuco. A nova unidade terá um investimento de R$ 323 milhões e deve gerar renda para 10 mil pernambucanos.


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábado.

Foto: divulgação/PCR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram