Crise econômica foi calculada por governadores para atingir Bolsonaro

Crise econômica foi calculada por governadores para atingir Bolsonaro

Coluna do Diego Lagedo: Durante toda a Pandemia, o presidente Jair Bolsonaro destinou um volume sem precedentes de recursos financeiros para os estados e municípios para que a Covid-19 fosse combatida. Porém, uma outra preocupação que ele manteve nesse período foi que a economia fosse prejudicada o mínimo possível.

Bolsonaro entende acertadamente que economia também é sinônimo de vida e que o seu retrocesso não pode ser revertido em um passe de mágicas. Entretanto, o povo comprou o discurso fácil da esquerda e repetiu incessantemente a frase “fique em casa, a economia a gente resolve depois”.

A maioria dos governadores, se não todos, tem capacidade cognitiva suficiente para saber que as quarentenas adotadas pelos estados iriam prejudicar fortemente a renda e o emprego de milhares de família, além de ter um grande impacto na inflação. Mas quase todos ignoraram esse fato e, amparados pelo STF, que amarrou as mãos de Bolsonaro e o impediu de reverter essas medidas, pararam a economia do Brasil.

Hoje, os eleitores de oposição colocam a culpa em Bolsonaro pela inflação que atinge o Brasil, algo que já foi previsto pelos governadores. A inflação no país ainda é menor do que a do governo Dilma, mas muitas pessoas tem sentido o peso disso em suas vidas.

Nesse caso, não é possível dizer que “quem pariu Mateus que o embale”, pois o povo sempre associa crise econômica e inflação ao presidente da República. Solucionar o problema que os governadores criaram é o maior desafio de Bolsonaro até 2022.


Eleições: O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (DEM), que é pré-candidato a governador, recebeu os prefeitos de Belo Jardim, Gilvandro Estrela, e de Pedra, Júnior Vaz, em sua cidade. O encontro reforça as movimentações que Miguel vem fazendo para se viabilizar para o próximo ano. “É sempre uma oportunidade para trocarmos ideias sobre nossas cidades e sobre como ajudar Pernambuco a retomar seu protagonismo”, destacou Miguel.

Mil Dias: O deputado Alberto Feitosa (PSC) registrou a comemoração dos mil dias do Governo Bolsonaro na Alepe: “Bolsonaro comemora mil dias tirando o Brasil das páginas policiais, sem qualquer envolvimento dele, de ministros ou secretários-executivos em atos de corrupção”, disse Feitosa. “O Brasil tem um presidente que defende a pátria, as cores da bandeira, a família e a fé. Esse é um governo que tem o nosso respeito e a nossa gratidão”.

Xexéu: Na comemoração do aniversário de 30 anos de emancipação de Xexéu, o deputado federal André Ferreira (PSC) anunciou a compra de uma retroescavadeira e uma pá mecânica com recursos que ele destinou para o município. Já o deputado estadual Antonio Coelho (DEM) anunciou a destinação de R$ 1 milhão em emendas para a cidade.


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábadosendo replicada em diversos blogs de Pernambuco.

Foto: PR.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram