Manter secretário alvo da PF mostra conivência de Paulo Câmara

Manter secretário alvo da PF mostra conivência de Paulo Câmara

Coluna do Diego Lagedo: Nessa sexta-feira (15), a Operação Payback da Polícia Federal cumpriu um mandados de busca e apreensão para apurar crimes de corrupção ocorridos entre servidores do Gabinete de Projetos Estratégicos do Governo de Pernambuco e grandes empresários fornecedores do Estado.

O principal alvo da operação foi o chefe do órgão, Renato Xavier Thièbaut, que tem status de secretário e já ocupou diversos cargos em gestões e espaços do PSB. Ele é apontado pela PF por suspeitas de recebimento de vantagens através de moradias de luxo e reformas em imóveis por parte de empresas fornecedoras do estado, em um esquema parecido com o que Lula realizou com o Sítio em Atibaia e o Triplex no Guarujá.

Porém, não é a primeira vez que Thièbaut é alvo da Polícia Federal. Em 2020, ele foi alvo da Operação Articulata, que investiga possível desvios de recursos dos contratos firmados com o Governo de Pernambuco para combater a Pandemia de Covid-19. Foi nessa operação que apareceram as possíveis vantagens pessoais que passaram a ser apuradas de forma mais aprofundada na Payback.

O Governo de Pernambuco se limitou a emitir uma nota tímida afirmando que colabora com a Justiça. A manutenção do secretário Renato Xavier Thièbaut pelo governo Paulo Câmara (PSB) é um sinal preocupante de que a prática não deve ser algo tão incomum dentro do Governo e que as operações foram recebidas com uma naturalidade quase previsível pela gestão do PSB. O governador dá sinais de conivência ao manter o secretário em aeu governo!


Crítica: A deputada Priscila Krause (DEM) cobrou a imediato exoneração do chefe do Gabinete de Projetos Estratégicos do Governo de Pernambuco. Além de afirmar que sua manutenção era uma concordância com o ilícito, Priscila ainda afirmou que a gestão de Paulo Câmara “vai seguindo a mesma linha da gestão do PSB no Recife, elevando a corrupção ao pedestal de símbolo e marca”.

ICMS: O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), afirmou que a aprovação de proposta que fixa o valor do ICMS para os combustíveis não foi um ato contra os governadores, mas sim a favor dos governados. A medida ainda precisa ser votada pelo Senado. Enquanto isso, o preço dos combustíveis disparou no Brasil devido à alta internacional e já se encontra acima de R$ 6,20 nas bombas.

STF: A ministra do STF Rosa Weber enviou uma notícia-crime contra o presidente da CCJ do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), para parecer da PGR. Alcolumbre é alvo de uma ação que aponta os crimes de concussão, discriminação religiosa e crime de responsabilidade por atrasar propositalmente a sabatina de André Mendonça para a vaga do STF.


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábadosendo replicada em diversos blogs de Pernambuco.

Fotos: Governo de Pernambuco; reprodução.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram