Em ato desesperado, ala do PSB volta a defender nome de Geraldo Júlio para governador

Em ato desesperado, ala do PSB volta a defender nome de Geraldo Júlio para governador

Coluna do Diego Lagedo: O caminho que o PSB de Pernambuco está tomando para definir quem será o candidato a governador em 2022 é cada vez mais perigoso. Com o nome natural totalmente desgastado com a opinião pública e fora do páreo, os socialistas ficaram sem boas opções e surgiu uma clara divisão interna.

De um lado, há o governador Paulo Câmara, que é apontado por todos como “o legítimo condutor do processo”. Do outro, há a família Campos e os seu muitos agregados, que querem um nome mais ligado ao núcleo duro do clã. Paulo estava trabalhando para lançar o secretário José Neto, que é de sua confiança, enquanto os Campos têm preferência por Geraldo Júlio ou por Tadeu Alencar, que têm laços familiares com João Campos.

Em uma reviravolta atrapalhada e desacreditada, o colunista de O Globo Lauro Jardim cravou que o candidato do PSB em Pernambuco seria o deputado federal Danilo Cabral, que era o azarão no processo. O movimento causou rebuliço no Palácio do Campo das Princesas e não teve confirmação do governador.

Outra preocupação dos socialistas é com o nome de Humberto Costa (PT), que já se reuniu duas vezes com Paulo Câmara nas últimas semanas para afirmar que tem apoio de Lula para disputar o Governo de Pernambuco. Nesse cenário, Paulo Câmara seria candidata a senador, mas os socialistas tem pavor à ideia de perder o Governo.

Ocorre que a relação entre o PT e o PSB nacional não anda nada boa e a chance de Alckmin compor uma chapa com Lula é cada vez mais remota. Dessa forma, como já foi feito em outras eleições, o PT de Pernambuco passa a ser utilizado para chantagear o PSB. Se os socialistas não apoiarem a candidatura de Lula para presidente, Pernambuco deve ter uma chapa petista para o Governo de Pernambuco.

Nessa conjuntura totalmente embaralhada e cada vez mais complexa, uma ala do PSB parece ter se desesperado e voltou a trabalhar o nome de Geraldo Júlio. Diversos deputados e prefeitos do partido fizeram uma ofensiva nessa semana para defender que o nome do partido deve ser o de Geraldo e socialistas passaram a circular com adesivos defendendo a pré-candidatura do ex-prefeito.

Resta saber se Geraldo Júlio vai ter coragem para enfrentar a opinião pública após os escândalos do Covidão do Recife.


Entrevista: Nesta quarta-feira (12), o deputado federal Silvio Costa Filho foi entrevistado na TV Nova no mesmo programa em que, recentemente, o apresentador Pedro Paulo entrevistou o presidente Jair Bolsonaro. A entrevista também contou com a participação deste colunista que vos fala, Diego Lagedo, e do blogueiro Elielson. Na ocasião, Silvio Costa Filho não escondeu a intenção de disputar o Senado Federal na chapa do PSB, mas afirmou que o momento é de calma. Ele também se colocou como um entusiasta da volta do ex-presidente Lula e mostrou discordância quanto à política econômica do presidente Jair Bolsonaro.

Belo Jardim: Ao lado do ex-ministro Mendonça Filho (DEM), o prefeito Gilvandro Estrela (DEM) assinou uma ordem de serviço para a elaboração do projeto de construção do novo hospital municipal de Belo Jardim. A unidade vai garantir 100 leitos, sendo 90 de internamento e 10 de UTI, e deve ser referência em ortopedia. Serão gerados 500 empregos com a obra e 300 empregos na área de saúde após a construção do hospital.

Crime: Após o resultado de um teste genético apontar o suspeito de assassinar a menina Beatriz, que foi morta a facadas em um colégio em Petrolina, o Ministério Público de Pernambuco requisitou providências imediatas para que o suspeito seja ouvido e para que novas diligências sejam tomadas. O crime chocou e comoveu a sociedade pernambucana e o desfecho repentino está sendo muito questionado nas redes sociais.


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábadosendo replicada em diversos blogs de Pernambuco.

Foto: Andréa Rego Barros/PCR

Instagram