PT prepara rompimento com o PSB em Pernambuco e no Brasil

PT prepara rompimento com o PSB em Pernambuco e no Brasil

Coluna do Diego Lagedo: As negociações entre o PT e o PSB para montar uma chapa com Lula presidente a Geraldo Alckmin vice azedaram nos últimos dias. Esse desentendimento chegou a se tornar público quando o ex-governador de São Paulo mostrou reprovação às intenções do PT de desfazer a reforma trabalhista e acabar com a lei do teto de gastos. Porém, isso só revela que, no tocante a interesses menos republicanos, os partidos já não vinham se entendendo.

Diante desse cenário de rompimento e tendo em vista a divisão interna do PSB para a escolha do nome que irá disputar o Governo de Pernambuco, o senador Humberto Costa (PT) conseguiu ter sua pré-candidatura aprovada pelo diretório estadual do partido e já se reuniu com o governador Paulo Câmara (PSB) duas vezes para afirmar que tem o apoio de Lula para disputar o Governo.

Humberto segue afirmando que seu objetivo não é o confronto com o PSB e que o PT tem a legitimidade para indicar um nome para a Frente Popular, já que o PSB ainda não o fez. Por trás do discurso diplomático, Humberto mantém o objetivo improvável de ser o candidato da coligação e de ter Paulo Câmara como candidato ao senado, algo que os socialistas não parecem aceitar de jeito nenhum.

Uma ala do PSB considera que o PT esteja blefando ao lançar o nome de Humberto Costa e que o objetivo seria forçar uma aliança nacional com o PSB. Porém, o preço que os socialistas estão cobrando para 2022 é muito alto, tendo em vista que pretendem lançar candidatura própria em Pernambuco, Rio Grande do Sul, São Paulo e Espírito Santo, estados em que o PT também tem interesse.

Lula se considera fortalecido nacionalmente para a disputa eleitoral de 2022 e não será uma surpresa se ele decidir romper com o PSB para fortalecer as disputas estaduais do PT. Qual acordo poderia reverter esse processo?


Visita: O deputado estadual Alberto Feitosa (PSC) se reuniu com Bolsonaro para discutir a vinda do presidente para Pernambuco nos próximos 30 dias. No encontro, também estava presente o ministro do Turismo e outras lideranças estaduais.

Aliança: O prefeito do Jaboatão, Anderson Ferreira (PL), anunciou o nome de Izabel Urquiza como um reforço ao seu projeto majoritário em Pernambuco. Apesar de parte da direita torcer o nariz para o embarque de ex-esquerdistas na oposição, é inegável que a melhor estratégia para tirar o PSB do poder é destruindo a sua base nos municípios.

Gravatá: A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), que também é pré-candidata ao Governo de Pernambuco, anunciou que o movimento Levanta Pernambuco volta a fazer visitas pelo estado no próximo dia 17. A cidade que irá acolher o evento da oposição nessa data será Gravatá e lideranças como Anderson Ferreira, Priscila Krause, Armando Monteiro, Daniel Coelho e André Ferreira também devem estar presentes.


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábadosendo replicada em diversos blogs de Pernambuco.

Foto: Ricardo Stuckert/divulgação.

Instagram