Bolsonaro define sua missão na eleição de 2022: “Luta do bem contra o mal”

Bolsonaro define sua missão na eleição de 2022: “Luta do bem contra o mal”

Coluna do Diego Lagedo: Nesse domingo (27), o presidente Jair Bolsonaro (PL) deu o pontapé inicial na sua pré-campanha para a reeleição. Em respeito à legislação eleitoral, o evento não fez menção à eleição, mas reuniu ministros, correligionários, militantes e parte dos apoiadores que irão levar a sua campanha à frente neste ano.

Em sua fala, o presidente Jair Bolsonaro deu o tom que deve ser utilizado na sua campanha eleitoral: “O nosso inimigo não é externo, é interno. Não é luta da esquerda contra a direita. É luta do bem contra o mal”. Apesar da fala, é inegável que Bolsonaro define como “mal” a esquerda, com sua corrupção política e moral, que assolam o país.

Bolsonaro também definiu sua missão à frente da Presidência da República: “O que nós queremos, juntamente com muitos que estão aqui, é deixar e entregar o comando deste país lá na frente, bem lá na frente, por um critério democrático, transparente, o país bem melhor do que recebi em 2019”.

Por fim, também teve destaque a fala do presidente sobre a pandemia, tendo em vista que ele definiu atitudes de gestores que restringiram direitos como ditatoriais: “Vocês sentiram ao longo da pandemia o gosto da ditadura. Onde vários tiraram o direito de ir e vir. Serviu para vocês no tocante à responsabilidade, para que vocês tenham consciência ao escolher para os cargos que os representam”.

O presidente Jair Bolsonaro deixou claro que está pronto para partir para o confronto com o PT pela Presidência da República e que tem um discurso afiado para alcançar o coração dos eleitores.


Eleições: O deputado Coronel Alberto Feitosa (PL) foi o único representante da Alepe no evento do PL com Bolsonaro em Brasília. De Pernambuco, o ato também contou com a presença do prefeito Anderson Ferreira (PL) e do ministro Gilson Machado (PL). Também marcaram presença no evento outras figuras ilustres, como os ministros ministros Tarcísio Freitas, Teresa Cristina, Damares Alves, General Heleno, Rogerio Marinho, Ônix Lorenzoni e João Roma, além do presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, e do ex-presidente e senador Fernando Collor de Mello.

PSDB: A prefeita Raquel Lyra (PSDB) realizou um ato de filiação no Recife para formalizar a entrada da Delegada Patrícia e de outras lideranças do interior no seu partido. “Estamos percorrendo todas as regiões de Pernambuco, sentindo as dores da vida real do nosso povo, para podermos apresentar um projeto construído que priorize sua gente e os potenciais de nosso estado”, disse a pré-candidata a governadora durante o encontro.

Crítica: Ao inaugurar mais uma avenida duplicada em Petrolina, o prefeito Miguel Coelho (UB) aproveitou para criticar o trânsito caótico do Recife, que é um dos piores do mundo e que vem se agravando na gestão do PSB: “Isso aqui tem uma importância enorme, nossa cidade não para de crescer, com mais população e veículos no trânsito. Por isso, é fundamental que a cidade se antecipe criando esses corredores largos e evite problemas como os que vemos por exemplo no trânsito do Recife”.


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábadosendo replicada em diversos blogs de Pernambuco.

Foto: reprodução/Facebook.