Oposição só tem o que comemorar com resultado de pesquisa eleitoral em Pernambuco

Oposição só tem o que comemorar com resultado de pesquisa eleitoral em Pernambuco

Coluna do Diego Lagedo: Os pré-candidatos de oposição ao Governo de Pernambuco só têm motivos para comemorar com a divulgação da pesquisa eleitoral do instituto Conectar (PE-03306/2022), que foi divulgada nessa quarta-feira (27). O levantamento mostrou o favoritismo da oposição em todos os cenários e também evidenciou que o PSB estaria fora do segundo turno se a eleição fosse hoje.

No cenário com todos os pré-candidatos, Marília Arraes (SD) larga na frente, mas Raquel Lyra (PSDB) também conseguiu manter uma parcela considerável do seu eleitorado. Entretanto, Miguel Coelho (UB) vem logo atrás, empatado tecnicamente com Raquel. Esses foram os únicos pré-candidatos que conseguiram alcançar os dois dígitos.

À frente de Danilo Cabral (PSB), que só apareceu em quinto lugar, ainda tem Anderson Ferreira (PL), que ainda não alcançou dois dígitos mas tem uma capacidade de crescimento muito grande com o apoio de Bolsonaro (PL). Por sua vez, nem a máquina estadual e da capital conseguiu alavancar o nome de Danilo, que não tem nada a mostrar para o cidadão pernambucano e é prejudicado fortemente pela entrada de Marília na disputa.

Quanto ao índice de conhecimento, Miguel Coelho é quem apresenta o maior potencial de crescimento, pois está em terceiro lugar na pesquisa mesmo sendo desconhecido por 50% dos pernambucanos. Já a líder nas pesquisas, Marília Arraes, só não é conhecida por 21% dos entrevistados. Raquel Lyra e Anderson Ferreira não são conhecidos por 40% e Danilo Cabral por 45%.

A rejeição à gestão de Paulo Câmara também deve prejudicar o pré-candidato do PSB nesse ano. 63% dos pernambucanos rejeitam a gestão, enquanto 30% aprovam e 8% não souberam ou não quiseram responder.

PESQUISA PARA O GOVERNO DE PERNAMBUCO

Cenário 1

  • Marília Arraes (SD): 26%
  • Raquel Lyra (PSDB): 15%
  • Miguel Coelho (UB): 12%
  • Anderson Ferreira (PL): 8%
  • Danilo Cabral (PSB): 5%
  • João Arnaldo(PSOL): 2%
  • Jones Manoel (PCB): 1%
  • Nenhum/ Branco/ Nulo: 24%
  • NS/NR: 7%

Cenário 2

  • Raquel Lyra: 24%
  • Miguel Coelho: 14%
  • Anderson Ferreira: 9%
  • Danilo Cabral: 8%
  • João Arnaldo: 3%
  • Jones Manoel: 2%
  • Nenhum/ Branco/ Nulo: 34%
  • NS/NR 8%

Cenário 3

  • Marília Arraes: 29%
  • Raquel Lyra: 18%
  • Anderson Ferreira: 9%
  • Danilo Cabral: 6%
  • João Arnaldo: 4%
  • Jones Manoel: 1%
  • Nenhum/ Branco/ Nulo: 27%
  • NS/NR: 6%

Cenário 4

  • Marília Arraes: 34%
  • Miguel Coelho: 12%
  • Anderson Ferreira: 10%
  • Danilo Cabral: 6%
  • João Arnaldo: 4%
  • Jones Manoel: 1%
  • Nenhum/ Branco/ Nulo: 28%
  • NS/NR: 6%

Cenário 5

  • Raquel Lyra: 27%
  • Anderson Ferreira: 12%
  • Danilo Cabral: 8%
  • João Arnaldo: 7%
  • Jones Manoel: 2%
  • Nenhum/ Branco/ Nulo: 37%
  • NS/NR: 7%

Cenário 6

  • Miguel Coelho: 18%
  • Anderson Ferreira: 13%
  • Danilo Cabral: 12%
  • João Arnaldo: 6%
  • Jones Manoel: 2%
  • Nenhum/ Branco/ Nulo: 42%
  • NS/NR: 7%

Cenário 7

  • Marília Arraes: 36%
  • Anderson Ferreira: 11%
  • Danilo Cabral: 9%
  • João Arnaldo: 6%
  • Jones Manoel: 1%
  • Nenhum/ Branco/ Nulo: 31%
  • NS/NR: 6%

A pesquisa do instituto Conectar fez mil entrevistas entre 21 e 24 de abril de 2022. A margem de erro é de 3,1 pontos percentuais e o intervalo de confiança é de 95%.


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábadosendo replicada em diversos blogs de Pernambuco.

Fotos: divulgação/reprodução.