PSB não tem discurso para encarar a oposição em Pernambuco

PSB não tem discurso para encarar a oposição em Pernambuco

Coluna do Diego Lagedo: O PSB se tornou a Geni de Pernambuco. Na música do esquerdista Chico Buarque, a Geni é uma personagem com diversos vícios morais que é alvo de repugnância por parte dos moradores da cidade, ao menos na primeira parte da música. Daí o termo “joga pedra na Geni”.

Com os socialistas em Pernambuco não tem sido diferente. Após 16 anos no poder e diversos escândalos de corrupção, o PSB não tem discurso para enfrentar a oposição na eleição de 2022. Diante de tamanha fraqueza, os pré-candidatos de oposição criticam diariamente os diversos erros da gestão de Paulo Câmara em Pernambuco, que têm afetado diariamente a população.

As críticas ao PSB praticamente não estão sendo respondidas pelos socialistas. Ocorre que, tradicionalmente, o PSB costuma escolher a quem responde para polarizar a eleição com aquela figura política. Porém, diante de um palanque de oposição tão grande e variado e tendo em vista o fato de Danilo Cabral estar apenas em quinto lugar nas pesquisas, o PSB não tem estratégia e nem discurso pra encarar a oposição.

Nunca ficou tão evidente como agora que o estado de Pernambuco passará por uma mudança de comando nesse ano. O caminho está aberto para a oposição e isso explica o grande empenho dos pré-candidatos para alcançar uma projeção precoce na disputa.


Anderson: Anderson Ferreira (PL) mostrou satisfação com o resultado da sua gestão em Jaboatão, que servirá de vitrine na eleição desse ano: “Colocamos Jaboatão dos Guararapes no bom caminho, no caminho do desenvolvimento, do governar com responsabilidade. Ano após ano, o município segue como referência de gestão pública eficiente, que zela pelo equilíbrio das contas públicas e garante o êxito na aplicação de recursos. Isso demonstra que, sim, é possível obter grandes conquistas sem causar danos ao erário. Isso se chama responsabilidade”.

Miguel: Miguel Coelho (UB) criticou a gestão de Paulo Câmara e afirmou que o desemprego só irá cair em Pernambuco quando o PSB sair do poder: “O Plano Retomada é mais um fracasso do governo do estado, uma propaganda enganosa, que serve apenas para tentar iludir a população. Está claro que só voltaremos a gerar emprego em Pernambuco com um novo governo, que seja capaz de recuperar a economia do estado, fazendo novos investimentos e melhorando o ambiente de negócios para fazer as parcerias necessárias com o setor privado”.

Raquel: Raquel Lyra (PSDB) defendeu que a saúde em Pernambuco precisa ser reestruturada: “Nosso compromisso é de respeito e dignidade com os trabalhadores da saúde. A reestruturação da saúde de Pernambuco precisa ser feita. Temos meta de curto, médio e bases a longo prazo, para o futuro de Pernambuco”.


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábadosendo replicada em diversos blogs de Pernambuco.

Foto: reprodução.