Sem mortes, Ipojuca é um exemplo em prevenção das chuvas em Pernambuco

Sem mortes, Ipojuca é um exemplo em prevenção das chuvas em Pernambuco

Coluna do Diego Lagedo: O Prefeitura de Ipojuca é uma referência na prevenção das chuvas em Pernambuco. Isso porque Ipojuca foi o segundo município mais atingido pelas fortes chuvas que assolaram o estado nos últimos dias e não registrou nenhuma morte durante todo esse período, enquanto Pernambuco registrou 128 mortes.

O êxito do município de Ipojuca se deve a uma forte política de prevenção adotada pela gestão da prefeita Célia Sales a partir de 2020. A política pública do município para morros e locais vulneráveis e sujeitos ao efeitos das chuvas, como as margens dos rios, garantiu que nenhum morador do município fosse vitimado pela catástrofe que atingiu o estado.

Pernambuco parece que segue na contramão disso, tendo em vista que muitas localidades atingidas pelas chuvas ainda não tiveram uma intervenção do poder público estadual e município. É preciso aprender com quem está fazendo certo e os demais municípios deveriam buscar se inteirar das experiências exitosas de Ipojuca.


Energia: O pré-candidato a governador Anderson Ferreira (PL) defendeu que a Aneel suspende o corte de energia para as famílias de baixa renda atingidas pelas chuvas. “O nosso estado passa por uma tragédia imensa e precisamos trabalhar para reduzir o sofrimento das pessoas. Milhares de famílias perderam tudo que tinham e não podem ser penalizadas com o corte de energia. O momento é de reconstrução e essa medida vai ajudar nesse processo”, disse Anderson.

Monitoramento: O Governo Federal, através do Ministério do Desenvolvimento Regional, está utilizando tecnologia de ponta para monitorar e auxiliar no socorro às pessoas atingidas pelas chuvas. O Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) da Defesa Civil Nacional produziu, em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), imagens de satélites em alta resolução do estado de Pernambuco para auxiliar na adoção de políticas públicas para mitigar a tragédia que atingiu o estado.

Saúde: Mais uma vez, o Hospital da Restauração, o mais importante do estado, passou por uma falha estrutural que inundou o seu sexto andar, enquanto a água jorrava do teto. As inundações e infiltrações já se tornaram parte do cotidiano da unidade, que atende os casos mais graves do estado de Pernambuco.


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábadosendo replicada em diversos blogs de Pernambuco.

Foto: divulgação/Secom.