Lula confessa ajuda a sequestradores de Abílio Diniz e elucida mais uma grave passagem do PT na história do Brasil

Lula confessa ajuda a sequestradores de Abílio Diniz e elucida mais uma grave passagem do PT na história do Brasil

Coluna do Diego Lagedo: Não bastassem todos os escândalos envolvendo às gestões do PT na Presidência da República, desde o mensalão até o Petrolão, o ex-presidente Lula confessa agora que atuou para ajudar na libertação de um grupo terrorista de esquerda que sequestrou o empresário Abílio Diniz em 1989. A organização extremista se chamava Movimento de Esquerda Revolucionária (MIR) e o sequestro fora realizado por dez integrantes de diversos países.

Lula afirmou que, em 1998, entrou em contato com o então ministro da Justiça e com o então presidente da República, Fernando Henrique Cardoso (PSDB), para que os sequestradores fossem soltos. O pretexto seria uma greve de fome que os sequestradores estavam ameaçando realizar, uma bravata.

“Eu disse ‘Fernando, você tem a chance de passar para história como um democrata ou como o presidente que permitiu que dez jovens que cometeram um erro morressem na cadeia, e isso não vai (se) apagar nunca”, confessou Lula em um discurso em Maceió.

Materiais de propaganda partidária do PT chegaram a ser encontrados com os sequestradores, mas o partido negou o envolvimento no caso durante décadas. Agora, fica evidente que o PT tinha, ao menos, uma mínima ligação com o caso, o que pode ser a ponta do iceberg.

Lula mostra, dia após dia, que é uma verdadeira ameaça à democracia brasileira e que não está nem um pouco arrependido dos erros que cometeu no passado. Como dizem, a melhor estratégia contra Lula é deixá-lo falar. Quando mais ele se mexe, mais afunda na lama.


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábadosendo replicada em diversos blogs de Pernambuco.

Foto: Fernando Frazão/ABr.