Mesmo após as chuvas vitimarem mais de 120 pessoas, nada mudou no Recife

Mesmo após as chuvas vitimarem mais de 120 pessoas, nada mudou no Recife

Coluna do Diego Lagedo: As fortes chuvas que atingiram Pernambuco entre o final de maio e início de junho deixaram mais de 120 vítimas. A maioria morava em áreas de risco como nas encostas e nas beiras dos rios.

Esse trágico fato poderia ter servido como um ponto de inflexão para que uma tragédia semelhante nunca mais voltasse a acontecer. Com a ajuda do Governo Federal e do estado, a Prefeitura do Recife precisava fazer um forte trabalho para evitar os alagamentos e deslizamentos causados pelas chuvas.

Porém, menos de um mês depois, vemos que nada mudou. Após uma chuva intensa que atingiu a capital durante algumas horas da madrugada, várias avenidas da cidade amanheceram alagadas.

Os alagamentos atrapalham a mobilidade na cidade, geram engarrafamentos, atrapalham a própria economia e acabam destruindo os móveis e imóveis dos recifenses. Mas a preocupação maior é com a vida e a dignidade dos cidadãos, que é colocada em risco sempre que uma chuva forte e continua atinge a região.

Parece que nada mudou e que com alguns dias de chuvas fortes, como quando a tragédia aconteceu, mais pessoas podem ser vitimadas no estado. E o pior é que o inverno está só começando.


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábadosendo replicada em diversos blogs de Pernambuco.

Foto: reprodução.