Sentimento de mudança garante protagonismo da oposição em Pernambuco

Sentimento de mudança garante protagonismo da oposição em Pernambuco

Coluna do Diego Lagedo: Em Pernambuco, os eleitores de esquerda acreditam que a mudança deve vir através de Marília Arraes (SD), os eleitores de centro-esquerda estão mais inclinados a apoiar Raquel Lyra (PSDB), os eleitores de centro-direita preferem Miguel Coelho (UB) e os de direita apoiam Anderson Ferreira (PL). O que todos têm em comum é o desejo por mudança.

Já é consenso entre os eleitores pernambucanos que o PSB não tem mais condições de conduzir o estado e, para alguns, nunca teve. É bom lembrar que o partido chegou ao poder em 2007 com Eduardo Campos e, de fato, conseguiu atrair alguns investimentos para o estado em parceria com o Governo Federal, que era do PT. Porém, o negócio começou a desandar quando Eduardo decidiu concorrer à Presidência da República e o PT fechou a torneira de investimentos para Pernambuco.

A partir daí, as coisas desandaram totalmente para o estado. O governador Paulo Câmara (PSB) assumiu em condição de oposição ao PT, o que perdurou até a queda de Dilma. A relação com Temer também não foi boa, tendo em vista que diversos adversários do PSB eram ministros no Governo. Por fim, a posta contra o presidente Bolsonaro foi a pior possível.

Essa péssima relação com o Governo Federal prejudicou mortalmente os investimentos no estado. Não fosse pelos recursos trazidos pela oposição, pelos deputados e pelos ministros pernambucanos, pode-se dizer que tudo estaria parado. Fora isso, os socialistas sempre passaram a impressão de que estavam mais preocupados com a reeleição do que em gerenciar bem o estado.

Diante de tamanho desgaste, o PSB vê à sua frente uma enorme frente de oposição que é fruto das desavenças geradas pelo próprio partido ao longo das últimas eleições. Soma-se a isso o fato de que o próprio eleitor parece já ter perdido a paciência com a má gestão do estado e podemos ter certeza que o poder deve mudar de mãos em Pernambuco a partir do ano que vem.


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábadosendo replicada em diversos blogs de Pernambuco.

Foto: divulgação/reprodução.