Miguel Coelho parte para cima do PSB: “virou o partido da fome e da promessa não cumprida”

Miguel Coelho parte para cima do PSB: “virou o partido da fome e da promessa não cumprida”

Coluna do Diego Lagedo: O pré-candidato a governador de Miguel Coelho (UB) está em uma condição peculiar que também atinge outros pré-candidatos: ele pontua bem nas pesquisas, apesar de não estar inserido na disputa eleitoral nacional. Por conta disso, Miguel precisa focar o debate eleitoral em Pernambuco e mostrar, com base na sua gestão em Petrolina, que pode fazer mais pelo estado.

Em visita a cidades do sertão de Pernambuco, Miguel subiu o tom contra a gestão do PSB no estado: “PSB virou o partido da fome e da promessa não cumprida. Por onde eu passo, escuto alguma história de ordem de serviço assinada e a obra não sair do papel. Pior, agora a população está convivendo com a falta de água por incompetência da Compesa e viramos o estado com mais miséria no país. Peço a oportunidade de mudar essa realidade. Vamos fazer o maior investimento que Pernambuco já viu em sua história e não aceitaremos que nenhum sertanejo ou qualquer pernambucano passe fome e sede”.

O ex-prefeito de Petrolina segue a estratégia correta ao buscar a polarização com o PSB. Nesse caminho, ele pode mostrar o contraste entre a velha gestão, que deixou Pernambuco no atraso, e o seu novo modelo de governo, que já transformou Petrolina. Ele também conta com a vantagem de ter uma baixa rejeição, enquanto o PSB é altamente rejeitado pelos pernambucanos nessa eleição. A polarização com Danilo Cabral (PSB), se bem trabalhada, é o caminho que pode levar Miguel para o segundo turno contra o PSB ou contra Marília Arraes (SD).


Diego Lagedo é historiador e especialista em Gestão Pública. A sua coluna aborda temas políticos e é publicada de segunda a sábadosendo replicada em diversos blogs de Pernambuco.

Foto: divulgação.